Skip to content

Optimização de Imagens para Pinterest

A evolução do Pinterest continua e por isso começa a ser muito importante a optimização das imagens nesta rede social de partilha de imagens com muito êxito entre as mulheres. Na primeira metade deste ano de 2012 o botão PIN do Pinterest teve um aumento de 637%, enquanto que o “LIKE” do Facebook não passou dos 34%. Segundo o estudo da Evidon revela que a adoção do botão “Pin” coincide com a evolução da audiência do Pinterest. O estudo ainda destacou outras redes sociais, como podemos ver na imagem abaixo.

Como o Pinterest é uma rede social onde qualquer projeto na Internet deve estar presente, caso faça parte da estratégia definida. No infográfico abaixo podemos ver como devemos optimizar as imagens para o Pinterest com 10 dicas a implementar na hora de publicar qualquer imagem.

  • Certifique-se de que as imagens são mesmo suas ou dos seus projectos.
  • O nome da imagem deve conter palavras-chave.
  • Utilizar várias fontes das imagens.
  • Editar as imagens com links.
  • Colocar uma descrição, tendo em atenção o limite de 500 caracteres.
  • Ver e analisar outras imagens no Pinterest.
  • Não esquecer de que é uma rede social e não uma plataforma de publicidade.
  • Criar vários boards com palavras-chave.
  • Colocar no blog/website os botões do Pinterest.
  • Seja voçê mesmo! Criar empatia.

Follow Me on Pinterest

 Optimização de Imagens para o Pinterest



Miguel Brandão on FacebookMiguel Brandão on FlickrMiguel Brandão on InstagramMiguel Brandão on LinkedinMiguel Brandão on TwitterMiguel Brandão on Youtube
Miguel Brandão
Miguel Brandão
Sou Miguel Brandão tenho formação académica em Marketing, Publicidade e R.P. frequentei durante 2 anos a licenciatura em Sistemas de Informação e Multimédia. Fui também estudante durante 1 semestre lectivo na Universidade de Salamanca (Espanha). Desde 2004 que trabalho Online para clientes e projetos próprios. Atualmente sou CEO da SEOlabs.pt com serviços de SEO. Sou responsável de diversos sites e blogs de diversos nichos em Portugal, Espanha, Brasil, Colômbia e Peru.