Skip to content

Facebook valerá a pena?

Hoje apetece-me falar sobre o Facebook, ou seja, apetece-me partilhar a mesma opinião que Andrea Pallares(@andypafa), escreveu como opinião e experiência pessoal em relação às recentes atualizações no Facebook.No artigo de opinião com o título «Ya no “me gusta” Face», Andrea Pallares diz que o Facebook era uma rede social muito importante e também uma grande oportunidade para os empresários e para as PMEs divulgarem o seu trabalho, gerarem uma comunidade em volta das suas marcas e ao mesmo tempo era um canal direto com o seu consumidor.Pois, já foi em tempos uma boa aposta.O Facebook antes de entrar em bolsa era sem dúvida uma porta de novas oportunidades para muitas empresas e projetos online, os fãs viam tudo o que as páginas publicavam e tudo isto de forma gratuita e sem muito esforço.
A partir daí as coisas foram sempre “piorando” 😕 para mal de todos os gestores das páginas.
O Facebook começou também a inventar um algoritmo e à medida que ia fazendo atualizações e ajustes, os fãs iam perdendo informação.
Já não viam sempre tudo o que era publicado e se não interagissem,então é que deixavam mesmo de receber qualquer informação das respetivas páginas que tinham feito “Gosto/Curtir”.
Pois é, já a partir deste mês de março então é que as coisas vão ficar ainda mais complicadas. As publicações orgânicas de uma Fan Page será muito reduzida e parece que a tendência é piorar ainda mais.
facebook_nao_gosto
Aquilo que era uma rede social “livre” e gratuita, agora “obriga-nos” a contratar publicidade para atingir um público que com muito trabalho tinha sido conquistado. Ou seja, os fãs das páginas se faziam “Gosto/Curtir” é porque queriam receber informação/atualização/conteúdos dessa marca!
Mas agora é necessário pagar para que esses mesmos fãs recebam alguma informação da nossa parte. Dizem os responsáveis do Facebook que pretendem melhorar a qualidade das informações dadas aos utilizadores, mas a realidade certamente é para aumentar o “negócio”.

Como referi no inicio deste artigo, que do qual Andrea Pallares refere que já não gosta do Facebook porque para as PMEs já não podem entrar neste jogo nem combaterem lado a lado com as grandes marcas.

Ou seja, para as grandes marcas com grandes orçamentos de publicidade, estas não têm nenhum problema em comprar publicidade no Facebook para fazerem chegar a informação aos seus fãs. Mas para os pequenos empresários? Já não vai ser bem assim, os orçamentos em publicidade(se é que têm orçamentos) é muito reduzido ou quase nenhum.

Portanto, aqui começa a grande diferença!

Será uma decisão difícil de tomar porque a questão é: continuar ou desistir. Valerá a pena continuar no Facebook? Esta decisão terá de ser avaliada ao longo do tempo e ir analisando.

Aqui, sou da mesma opinião da Andrea Pallares, refere que esta será uma boa oportunidade de tentar novos canais. Como se costuma dizer; não meter todos os ovos na mesma cesta!

Eu pessoalmente não perco muito tempo no Facebook, mas lá está, depende dos objetivos de cada projeto. No Google já nos habituámos a pagar para aparecer com os nossos anúncios. No entanto, são coisas diferentes com objetivos distintos.

Para aqueles que pensam que “Gostos/Curtidas” são o mais importante, posso dizer que hoje em dia é muito fácil comprar “Gostos e Curtidas” e a preços muito baixos. O problema já não é esse, mas sim pagar anúncios para fazer chegar a nossa informação…

Portanto, agora é “quase” obrigatório pagar!

Será que valerá a pena perder tanto tempo, pesquisar, ter criatividade, formação, etc para dar a sua informação ao seu fã? Há aqui qualquer coisa que não bate certo…

Então abra os olhos, e experimentar coisas novas poderá ser a melhor opção e realmente tomar decisões estratégicas com o seu orçamento. O Facebook não é a única rede que pode conectar-se com o seu mercado alvo.



 

Miguel Brandão on FacebookMiguel Brandão on FlickrMiguel Brandão on InstagramMiguel Brandão on LinkedinMiguel Brandão on TwitterMiguel Brandão on Youtube
Miguel Brandão
Miguel Brandão
Sou Miguel Brandão tenho formação académica em Marketing, Publicidade e R.P. frequentei durante 2 anos a licenciatura em Sistemas de Informação e Multimédia. Fui também estudante durante 1 semestre lectivo na Universidade de Salamanca (Espanha). Desde 2004 que trabalho Online para clientes e projetos próprios. Atualmente sou CEO da SEOlabs.pt com serviços de SEO. Sou responsável de diversos sites e blogs de diversos nichos em Portugal, Espanha, Brasil, Colômbia e Peru.