Home / Web / Domínios .xxx vão arrancar na Internet

Domínios .xxx vão arrancar na Internet



A “batalha” de anos em que muitas entidades insistiam em existir na Internet  um domínio específico .xxx finalmente acabou. Quantas vezes mesmo experientes da Internet quando clicamos num banner não suspeito vamos parar a sites com conteúdos adultos onde o domínio é .com?

Finalmente já vamos poder filtrar esses domínios para os mais novos e de certeza haverá uma maior controlo sobre esse tipo de conteúdos. Será discriminação? Não sei, talvez! Mas o mal disto e como sempre pagam o justo pelo pecador!

A saga dos domínios .XXX começou em 2000 quando foi inicialmente proposto pelo ICM Registry, a entidade por trás destes domínios. A proposta voltou a ser submetida em 2004, mas enfrentou uma forte oposição de políticos e grupos conservadores. O processo continuou em 2005 e 2006, quando este tipo de domínios foi finalmente rejeitado. Os apoiantes do .XXX voltaram à carga em 2007 e 2010, e agora o ICANN acabou por aprovar, finalmente, o seu uso.

Esta decisão não agrada, todavia, nem à indústria do entretenimento para adultos nem aos defensores da liberdade de expressão, que receiam que o uso deste tipo de domínios venha a gerar censura em larga escala.  As primeiras páginas a estar online, apesar de ainda não terem conteúdo são xxx.xxx, sex.xxx e porn.xxx.

Segundo o site tecnológico TechRadar (http://www.techradar.com) há mais de 200 mil sites de conteúdo adulto pré-registados com o domínio .xxx, que devem ficar online brevemente.

Fonte: exame informática

Sobre Miguel Brandão

Sou Miguel Brandão tenho formação académica em Marketing, Publicidade e R.P. frequentei durante 2 anos a licenciatura em Sistemas de Informação e Multimédia. Fui estudante durante 1 semestre lectivo na Universidade de Salamanca (Espanha). Trabalho com a Internet desde 2004 em WebDesign, SEO, SEM, WebMarketing, Email Marketing, Link Building, Landing Pages e posicionamento de websites.

Check Also

Dedique-se e você vai encontrar-se! Bom ano 2016

Resolvi partilhar com vocês este pequeno artigo logo nos primeiros minutos de 2016. E porquê? ...

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *