Skip to content

Categorias e tags como estratégia de SEO

Muitas vezes perguntam-me se devem utilizar categorias e tags(etiquetas, marcadores) nos artigos que escrevem em blogs. Estas dúvidas normalmente aparecem quando pretendem por em prática estratégias de SEO.

Mas nem todas as plataformas(sejam elas CMS ou não) estão preparadas para este tipo estratégia – utilizar categorias e tags – com palavras-chave. Por isso a escolha de uma plataforma que possa simplificar esta estratégia será a melhor decisão num começo de qualquer projeto web. A minha escolha vai para WordPress, simplesmente fantástico e bem pensado para estratégias SEO On-Page.

Existem muitos plugins de SEO para otimizar blogs, tais como adicionar títulos e descrições com palavras-chave, editar as URLs, etc. Além disso, por padrão, o título do post é em H1 e podemos aplicar por ordem para o menu que desejamos. Além disso, as categorias e as tags podem ajudar na nossa estratégia para as palavras-chave de cauda longa.

Porque é importante criar categorias e tags

Sempre que criamos novas categorias e novas tags, estamos a criar novas páginas com URLs amigáveis. Estamos também a criar títulos em H1com essas categorias e tags e com respetivos conteúdos relacionados a essas palavras-chave.

Como podemos ver, vamos ter novas páginas perfeitamente optimizadas para SEO, por isso as grandes probabilidades de ter mais páginas posicionadas nos resultados nos motores de busca são bem maiores.

Mas atenção

Mas criar categorias e tags com palavras-chave por si só e colocar “ao monte” pelos artigos não vai resultar em NADA. Até pelo contrário, poderá contribuir para penalizar o seu blog! Este tipo de estratégia não acrescenta absolutamente nada e caso utilize tags e categorias já existentes, poderá até ser considerado conteúdo duplicado. É preciso ter muita atenção.

Mas afinal qual é a estratégia de SEO utilizando categorias e tags?

As categorias permitem organizar o conteúdo por objetos, de modo a facilitar a navegação do utilizador. Podemos usar a categoria para termos mais genéricos, por exemplo, num blog de viagens podemos criar uma categoria para quem está a viajar no Brasil “viajar no Brasil”, nesta categoria pode-se incluir todos os conteúdos ligados para quem está a viajar no Brasil e que procuram informação sobre este tema.

Já com as tags(etiquetas,marcadores) por outro lado, permitem uma maior flexibilidade. Podemos usá-las para rotular e criar páginas para termos de cauda longa. Por exemplo, um rótulo pode ser “Turismo no Brasil“, “Férias no Rio de Janeiro“, ​​etc. E podemos usar ambos os rótulos que  neste caso são mais específicos do que a categoria “viajar no Brasil”.

Photo Credit: JD Hancock via Compfight cc
Photo Credit: JD Hancock

Como referi em cima, não vale de nada colocar “montes” de tags pelos artigos, abusando desta estratégia, assim como as categorias.

Utilize sinónimos da palavra-chave principal para as tags, pode utilizar como categoria uma variante da palavra-chave principal.

DICA → No corpo dos artigos, quando encontrar uma palavra-chave, crie uma hiperligação e aponte para uma tag(etiqueta) semelhante que esteja em outros artigos. Faça o mesmo para categorias.

Uma vez que estamos a preparar uma estratégia para posicionar as categorias e tags, temos que pensar sobre o que o utilizador vai encontrar quando entrar numa página do seu blog e guiá-lo para conteúdos do nosso blog onde o utilizador pode complementar o que procura noutros artigos semelhantes.

Eu utilizo e recomendo esta estratégia utilizando tags e categorias, do qual já posicionei muitas destas páginas para determinadas palavras-chave. Como referi em cima o WordPress é um CMS que simplifica e muito este tipo de estratégia de SEO. Recomendo!

Miguel Brandão on FacebookMiguel Brandão on FlickrMiguel Brandão on InstagramMiguel Brandão on LinkedinMiguel Brandão on TwitterMiguel Brandão on Youtube
Miguel Brandão
Miguel Brandão
Sou Miguel Brandão tenho formação académica em Marketing, Publicidade e R.P. frequentei durante 2 anos a licenciatura em Sistemas de Informação e Multimédia. Fui também estudante durante 1 semestre lectivo na Universidade de Salamanca (Espanha). Desde 2004 que trabalho Online para clientes e projetos próprios. Atualmente sou CEO da SEOlabs.pt com serviços de SEO. Sou responsável de diversos sites e blogs de diversos nichos em Portugal, Espanha, Brasil, Colômbia e Peru.