Skip to content

10 razões para não estar presente nas redes sociais

 Para se conseguir obter resultados da presença em várias redes sociais ao mesmo tempo é necessário percebermos quais os motivos e compreender o porquê que devemos apostar nessa estratégia.

Caso contrário nem vale a pena pensar nisso, ou estar a perder tempo em criar perfis por tudo o que é rede social. Mesmo para uma estratégia de SEO já começa a ser importante essa presença. Tudo isto para dizer que para entrar no mundo das redes sociais é necessário muito trabalho e dedicação aliado a uma boa estratégia, caso contrário nunca vai conseguir obter os resultados esperados.

Para perceber um pouco melhor se deve ou não dedicar-se às redes sociais, partilho aqui 10 razões para não estar presente nas redes sociais. Se achar que pensa de forma diferente em relação a estas 10 razões, então estão preparados para dedicarem-se a uma estratégia de Social Media Marketing.

1. Não tem nenhumas capacidades de interação social ( e não quer fingi-las)

As Redes Sociais são sobre pessoas. Isto significa que se não consegue lidar com pessoas e não tinha amigos quando era criança, então provavelmente é melhor afastar-se das redes sociais. Porque pior do que ter uma má presença nas redes é quando a sua presença é usada como case study em como certas empresas não devem estar nas redes sociais. Se comunicar com outras pessoas dá-lhe arrepios, contrate alguém para lidar com a presença nas redes.

2. Não tem nenhum sentido de humor e não sabe lidar com críticas

Assim é a Internet. Se não consegue rir de si próprio então não pertence a este mundo das redes sociais. Muitas vezes o sucesso nas redes significa abraçar e levar de forma leve certas situações que podem-se tornar criticas. É sobre ser capaz de rir com as pessoas que se riem de si, colocá-las do seu lado e avançar. Se não possui sentido de humor e não consegue lidar bem com criticas, então não irá querer estar presente nas redes sociais. Para quem leva demasiado a sério muitas vezes são ignoradas ou vistos como algo que não estão ali a acrescentar nada de valor.

3. Vai-se esquecer das redes no dia seguinte

Para algumas empresas e blogs, Social Media Marketing significa criar um Blog ou uma conta no Facebook/Twitter e depois sentar-se com uma cerveja enquanto esperam pelos fãs, pelo tráfego no blog/site e pela interação. Infelizmente, as Redes Sociais não funcionam assim. Para que veja um retorno do seu investimento, terá que fazer isso mesmo, investir. Terá que dedicar parte do seu tempo a gerir e a avaliar, tal como faria com qualquer outra estratégia de marketing. Se não está disposto a tirar tempo para criar o seu plano de marketing e dedicar-se a implementá-lo, então nem se dê ao trabalho de abrir contas e páginas nas redes. Vá investir noutro lado.

4. Abertura e transparência são problemas para si

Não é sobre ser-se “autêntico”, é sobre trazer algo de valor para cima da mesa. Para se dar bem neste campo não basta apenas abrir a cortina, mas colocar algo especial no palco: conteúdo, vídeos, conversas, etc. Antes de se envolver nas redes, descubra como vai utilizar as plataformas e como estas se encaixam na sua estratégia.



5. Está lá apenas para vender

Normalmente estamos nas Redes Sociais para melhorar o nosso negócio, mas não pode vender a pessoas sem primeiro as impressionar e criar relacionamentos com elas. Isto significa ouvir antes de falar. Tem de ouvir o que é dito sobre a sua marca, blog, projeto e sobre o que oferece. Tem de ouvir o que as pessoas querem e encontrar uma forma de lhes dar isso mesmo antes sequer de pedir algo em troca. Se apenas gritar a sua mensagem de marketing para uma multidão de pessoas, a única coisa que irá criar é ruído.

6. Vê as Redes Sociais apenas como um jogo de números

Necessita de 5,000 seguidores no Twitter, 10,000 seguidores no Facebook e suficientes subscritores do seu RSS Feed para rivalizar com os seus maiores concorrentes. Claro, não sabe porque é que necessita desses números ou quem são as pessoas que vai atrair. Apenas deseja aumentar os seus fãs para parecer que sabe o que está a fazer. Provavelmente você também é o tipo de pessoa que comprou um iPad no fim-de-semana passado sem saber exatamente o que fazer com ele. Pessoas como você  fazem os outros sentirem-se usados quando percebem a sua estratégia. Mantenha-se longe das redes sociais.

7. Está inclinado a chamar os outros de parvos

Da mesma forma que o Presidente da República não deverá chamar alguém de idiota, você não deverá chamar alguém de parvo. Se pensa que isto é senso comum, pense novamente porque realmente não é. Se você é do tipo que entra facilmente em ataques pessoais e ainda por cima é uma pessoa impulsiva quando se enerva, provavelmente deverá manter-se longe das redes sociais se não quer assistir à morte da sua marca nas mesmas.

8. Pensa que o Twitter ou o Facebook são uma estratégia de marketing

O Twitter, o Facebook, os Blogs, são ferramentas de Social Media. Isto significa que necessita de ter uma estratégia de como utilizar as mesmas. E uma que inclua algo mais do que “Abrir uma conta no Twitter”. De certeza que não compra um martelo e espera que a casa venha construída junto com ele. Portanto, antes sequer de abrir a conta no Twitter, terá que ter dado muitos passos de forma a saber exatamente o que vai fazer com a conta para obter os resultados esperados. Se não sabe como fazer essa estratégia, contrate alguém que saiba. Social Media Marketing não é o Twitter, é o que pode fazer com ela.

9. Não possui uma cultura “social”

Se vai jogar pelo seguro toda a sua vida, ninguém vai-se interessar por si nas Redes Sociais. As pessoas nas redes interessam-se pelas marcas que são interessantes, inovadoras e que as tiram das suas zonas de conforto. Não vai conseguir inspirar ninguém se tem medo de ser você próprio.

10. Não tem permissão

As pessoas que estão nas Redes Sociais a representar uma empresa/marca deverão ser escolhidas a dedo e de preferência estarem ligadas a áreas de comunicação e marketing. Não são todos os funcionários duma empresa ou até mesmo qualquer blogger que tenha poder poder para representar um projeto online só porque lhes apetece. Se mesmo assim acha que ali é o seu lugar, então insista e mostre porque é capaz para o lugar, mas sem fazer algo com que possa ser processado mais tarde.

TWEETAR ESTE ARTIGO

Miguel Brandão on FacebookMiguel Brandão on FlickrMiguel Brandão on InstagramMiguel Brandão on LinkedinMiguel Brandão on TwitterMiguel Brandão on Youtube
Miguel Brandão
Miguel Brandão
Sou Miguel Brandão tenho formação académica em Marketing, Publicidade e R.P. frequentei durante 2 anos a licenciatura em Sistemas de Informação e Multimédia. Fui também estudante durante 1 semestre lectivo na Universidade de Salamanca (Espanha). Desde 2004 que trabalho Online para clientes e projetos próprios. Atualmente sou CEO da SEOlabs.pt com serviços de SEO. Sou responsável de diversos sites e blogs de diversos nichos em Portugal, Espanha, Brasil, Colômbia e Peru.